Cartas e Astros by

O repertório dos especialistas da Wengo

Posso confiar nas respostas dadas pelos espíritos guias nas sessões com Tarot?

Posso confiar nas respostas dadas pelos espíritos guias nas sessões com Tarot?



    Repetir perguntas atrais espíritos mentirosos e trapaceiros!






Quando iniciamos uma sessão de Tarot devemos estar conscientes de que quem vai selecionar os arcanos a serem expostos nas posições correspondentes são os espíritos guias invocados, e mesmo que o Tarólogo não se considere um médium entre o consulente e os espíritos, a verdade é que estes vão sempre influenciar os arcanos lançados. Quando o médium tem consciente que não é apenas Tarólogo mas sim um médium entre os espíritos guias e o consulente, nesse caso  a responsabilidade deste médium  aumenta e é dever informar os consulentes, que são eles os guias espirituais que observam as linhas da vida, pois após desencarne deste mundo os espíritos podem ter consciência de vidas passadas encarnadas não só do consulente e de outros como também de vidas passadas desencarnadas dos mesmos consulentes e das outras pessoas.



Vidas passadas no além também afetam respostas?


A maioria dos consulentes já viveu um infinito números de vidas em vários enquadramentos de espaço, tempo e condições diferentes de vida estatuto social, gênero e até planetas, não só como seres encarnados tal igual somos agora como também como espíritos desprovidos de corpo e após a morte do seu corpo. Cada vez que tal morte acontece o espírito ganha imediata consciência memórias de vidas passadas e tudo começa a fazer sentido de uma forma assustadora e o facto de sermos recebidos por irmãos nossos ( Guias Espirituais ) já mais experientes e evoluídos, nesse novo plano após a morte,  confirma essa imediata nova consciência adormecida que a maioria de nós ignora porque não tem acesso deste lado como seres encarnados. 



Esses guias espirituais vão de fato tentar influenciar nos durante ajuda que vão exercer na nossa nova missão que como seres em estado evolutivo será criar pontos importantes na nossa próxima vida encarnada que sejam justos não só para a balança cármica como compensação de seres que prejudicamos por uso e abuso de uso do dom que nos foi dado o “ Livre Arbítrio “ enquanto seres encarnados. Algumas das linhas que traçamos não poderão ser reveladas a nós próprios depois de nascermos, mesmo que participemos numa sessão espírita porque ao acedermos a essa informação de imediato, o Karma ou funcionalidade dessa experiência de vida que enquanto encarnados ignoramos, seria anulada!  Ignoramos que fomos nós próprios que programamos para nós mesmo como forma de nos auto punirmos  ou simplesmente de ganhar experiência e conhecimento para aperfeiçoamento na nossa senda de seres em evolução espiritual e preparar nos para o dia em que estaremos num estágio de evolução tão adiantado e  em que não será mais necessário voltarmos a nascer como seres encarnados em mundos físicos. 



Quando fazemos uma sessão espírita  o médium invoca um ser de Luz superior da hierarquia dos Anjos de forma a criar ordem no acesso ao círculo da sessão mediúnica e alguns desses guias que são os  primeiros a entrar e que nos ajudaram chegam em primeiro lugar e devemos confiar nas suas respostas evitando repetir as mesmas perguntas se já foi respondido com uma determinada linha de tempo para acontecimentos e eventos e onde á livre arbítrio, só voltando a perguntar se o livre arbítrio mudou as linhas e nada aconteceu ao chegar a esse tempo. Algumas vezes vai acontecer na mesma ainda assim, mas o livre arbítrio de alguém atrasou esse acontecimento e se o consulente vai fazer essa pergunta novamente a outros médiuns nesse caso os primeiros guias vão deixar entrar os segundos e todos os que vem a seguir são seres menos evoluídos com desejos e paixões mais aproximadas á nossa e gostam de brincar , gozar, humilhar, podendo ser muito ordinários nas respostas dando por exemplo 2 respostas verdadeiras para o consulente confiar para depois trazer uma mentira que pode prejudicar a vida desse consulente e se rir lá do outro lado, por este motivo confiem sempre nos primeiros espíritos que trazem as respostas.

 

   Quais são as perguntas que posso repetir ?



Poderá repetir quando as respostas ás perguntas não tem uma linha de tempo associada como por exemplo nos casos em que algo vai acontecer antes de determinado período de tempo ou até a um determinado período de tempo como nos casos em que perguntamos; “:.. o que determinada pessoa sente por mim hoje é amor romântico ? ..” , na mesma semana ou na semana seguinte não tem problema nenhum voltar a perguntar, porque os espíritos guias verdadeiros evoluídos e sinceros não vão sentir que estamos a duvidar do que nos podem mostrar.  Os bons espíritos guias que dizem a verdade também são os que limitam mais a informação revelada á qual se diz que é pecado aceder em algumas religiões e doutrinas a não ser que a pessoa insista em perguntar e nesse caso passa a ser responsável por ter acedido a uma informação que vai evitar por exemplo que ela passe por algo que foi programado por ela própria antes de nascer para compensar alguém que prejudicou em outras vidas ou para a sua própria evolução já não vai acontecer porque aquela informação estimulou a pessoa a usar livre arbítrio e evitar essa experiência ou vivencia encarnada ou atrasou esse acontecimento atrasando também outros eventos ou até anulando essa experiência de vida!

 

Os espíritos inferiores são deixados entrar quando a pessoa duvida dos primeiros e em alguns casos entram em médiuns com menos proteção e através da incorporação e usando o corpo do médium podem dizer coisas muito detalhadas que realmente mas completamente mesquinhas e inúteis para a evolução da pessoa, nesse caso do consulente  “ Adivinhar “, e também em nada favorece o médium  na sua evolução. Esses espíritos inferiores adoram surpreender e maravilhar o consulente trazendo coisas do passado muito exatas mas completamente inúteis como informação para o bem da pessoa ou de outras que a circundam e normalmente são acompanhadas de mau agoiro para a vida da pessoa, mas também ousam trazer coisas proibidas daquelas que programamos para nós próprios e temos de passar por elas quase como por surpresa, pois se já estiver a contar com o futuro não vai haver dificuldade nenhuma e por isso essa prova de vida é completamente inútil e foi um desperdício de tempo para nós próprios como para todos os que participaram na escritura dessas linhas no grande livro da vida!


Descubra também...