Cartas e Astros by

O repertório dos especialistas da Wengo

O que é o Tarot?

O Tarot é composto por um baralho de setenta e oito cartas divididas em vinte e dois arcanos maiores e cinquenta e seis arcanos menores, que, através de imagens profundamente simbólicas, apelam à consciência e à intuição do ser humano, servindo para analisar a mente e o espírito.

 

A palavra “arcano” advém do latim “arcanus” que significa mistério, enigma. Assim sendo, o conjunto dos arcanos maiores dizem respeito a questões mais profundas e de maior relevância, apresentam-nos os assuntos partindo de uma visão mais generalista, objectiva e directa. Por outro lado, o conjunto dos arcanos menores está intimamente ligado a questões mais superficiais, detalhistas e de menor relevância do quotidiano. Cada figura representada por um arcano, diz respeito às emoções humanas que cada indivíduo aprensenta no presente, no passado e no futuro. Ambos os conjuntos fazem do Tarot algo tão magnético e fascinante.

O Tarot é sobretudo caracterizado pelas suas habilidades adivinhatórias, através de um longo estudo sobre a essência de cada arcano. Além disso, tem uma grande influência sobre o nosso subconsciente, na medida em que este estado da mente é responsável por registar e arquivar todas as nossas vivências, e nós muitas vezes tentamos esconder tudo aquilo que nos fere ou magoa. Desta maneira, o Tarot faz uma correlação directa com o nosso subconsciente, libertando verdades ocultas, e destacando-se como um poderoso meio de psicoterapia, através da análise dos acontecimentos, da orientação e dos conselhos transmitidos na leitura do jogo. Em simultâneo, constitui um poderoso instrumento na prática da meditação, na medida em que nos ensina a fazer silêncio, a manter a calma perante as adversidades da vida, a saber ouvir a nossa voz interior e a meditar bem sobre cada assunto antes de tomar uma decisão, pois para todo o destino há sempre diversos caminhos, diversas formas de atingir a meta.

O Tarot vai fundo à raíz do seu problema (à origem) e fazendo uma “viagem” breve pela sua vida, ele apresenta possíveis desfechos das situações passadas e presentes.

O Tarot lança possibilidades, desafios, circunstâncias. Ele dá as pistas, as dicas. Ele dá-nos o peixe, mas somos nós os pescadores.

O Tarot apresenta o leque de possibilidades que temos, mas somos nós que construímos o nosso futuro através do exercício do dom que nos foi concebido à nascença e que se chama “livre-arbítrio, a possibilidade de sermos donos de nós próprios, bem como das nossas decisões.

Todos os dias nos acontecem coisas novas e nós mudamos a rota do navio da nossa vida quando quisermos. Tomamos decisões que mudam a nossa rota, através da eleição de escolhas, o que pode alterar a tendência actual dos acontecimentos.

Ninguém decide o seu futuro, a não ser você mesmo. Portanto, o Tarot não deve ser usado como uma ferramenta para “prever acontecimentos futuros que estejam destinados e que sejam imutáveis”. Toda a matéria viva é mutável no tempo e no espaço.

Somos feitos de sentimentos, pensamos e agimos com base no nosso lado emocional, todos os dias experenciamos vivências novas, todos os dias conhecemos pessoas novas, todos os dias tudo muda nem que seja só uma pequena fracção. Mas tudo muda.

O Tarot apenas informa, aconselha, orienta. Mas é o indivíduo que tem o papel fulcral de levar o leme da sua vida até onde pretender.

Aqui entra o papel do Tarólogo que tem de adquirir vastos conhecimentos sobre o Tarot e desenvolver a sua intuição, para o poder ajudar. Portanto, o Tarólogo é o mensageiro entre o Tarot e o consultante, é quem transmite os ensinamentos e a sabedoria do Tarot, é a “voz” do Tarot que interpreta a linguagem simbólica das cartas para lhe proporcionar uma adequada e concreta resposta, não sendo portanto ético influenciar o consultante na tomada de qualquer decisão.

Ao tarólogo cabe a interpretação dos símbolos das cartas e transmitir a sua mensagem ao consultante de forma acessível e adequada.

O Tarólogo vai ajudá-lo sempre a “segurar na sua mão” e a guiá-lo. O Tarólogo irá sempre dizer-lhe a verdade, tudo aquilo que as cartas lhe transmitirem, o que significa que não lhe dirá exactamente aquilo que você quer ouvir. O Tarólogo é pago para o ajudar a descobrir a verdade e não para lhe colocar “paninhos quentes” sobre a ferida.

Através de uma simples consulta de Tarot, podemos encontrar a luz no meio de tantas dúvidas que minam a nossa mente e, assim, compreender melhor o porquê dos acontecimentos, preparando o nosso futuro, assente num leque de variadas possibilidades.

O Tarot capta a energia do momento da pessoa e do acontecimento em questão e as nuances dos próximos tempos.

Se o indivíduo permitir, o Tarot ajuda a “arrancar” e a exteriorizar do subconsciente: verdades, medos, anseios, sentimentos, intuições e, em suma, ajuda a vir ao de cimo a verdadeira essência do consultante, de uma forma clara e legível.

Se nunca experimentou uma leitura de Tarot, aconselhamo-lo a fazê-lo, pois irá surpreender-se com o quanto uma simples leitura de cartas pode ser tão assertiva, interessante e desafiante.

Se por exemplo tiver curiosidade em descobrir as suas origens que remontam a vidas passadas, se acha que nada acontece ao acaso, se tem a sensação de conhecer uma pessoa de há secúlos, se acha que uma dada situação na sua vida tem cariz kármico, pode sempre disfrutar de uma consulta de Tarot de Vidas Passadas e descobrir o que fez, porque fez e qual o Karma actual a resgatar.

O Tarot pode ajudá-lo a descobrir os traumas que você sofreu nas suas vidas passadas através do reflexo dos seus medos e das suas fobias na sua vida presente, pode ajudá-lo a perceber as afinidades que mantém com certas pessoas, especialmente os amores que você viveu e que foi vivendo nesta vida. Em suma, uma consulta de Vidas Passadas pode ser uma alternativa fiável e fidedigna para o ajudar a compreender melhor o seu propósito nesta vida atual e, mais uma vez, com a finalidade de o ajudar sempre a encontrar-se com a sua verdadeira essência.

O Tarot tem uma energia tão forte e poderosa, que você pode mesmo fazer uma consulta de Tarot à distância, desde o outro lado do mundo, pois o tarólogo irá concentrar-se e absorver a sua essência através do seu canal energético, anulando a necessidade da presença física.

Quanto maior for o fornecimento de dados pessoais, mais exacta e completa se torna a consulta, mas nao é necessário a presença física. Além do mais, se pretender adquirir uma consulta por email, esta pode tornar-se até bastante fructiva no sentido de que a pode ler e reler quantas vezes quiser, com todas as informações aí escritas. Portanto, a qualidade que você tem numa consulta presencial, irá seguramente encontrar também numa consulta à distância.

Concluindo, o Tarot funciona, sobretudo, como um portal para a autoconsciência e para o autoconhecimento.

Do outro lado do Portal, encontram-se as orientações e as respostas que o ser humano tanto procurava “fora”.

O Tarot além de ensinar a fazermos uma completa introspecção ao mais profundo do nosso ser, ensina a meditar, incita à prática do silêncio, do saber parar, falar menos, meditar mais todo o turbilhão de emoções a que estamos expostos diariamente e a saber tomar uma decisão consciente e que nos beneficie, sem prejudicar os demais.


Descubra também...